segunda-feira, julho 17, 2006

Vivências Typographicas

Já alguma vez reparaste nas tipografias que te rodeiam?

Não?

Então está na altura de o fazeres.

A partir de certa altura comecei a reparar nos vários exemplos tipográficos que encontro na rua, nos vários sítios que visito, em fim em toda a equalquer parte. Talvez sempre me tenham chamado à atenção, mas só agora tenho consciência disso.
Aqui deixarei algumas reflexões sobre tipografia, alguns estudos e exemplos tipográficos, algumas experiências e vivências typographicas.

4 comentários:

Diana Valente disse...

Olá Hugo. Já dei uma vista de olhos no teu blog. Acho que tens um filão em mãos. A tipografia é na realidade algo que nos rodeia incondicionalmente, mesmo que não nos apercebamos disso. Ela está em toda a parte, desde os letreiros dos autocarros ao simples talão de compras, passando pelos outdoors e outros casos em que existe uma tipografia mais elaborada.
A tua ideia de dar exemplos de tipografias de locais por onde tenhas parece-me excelente, assim pode ser que consigas despertar mais facilmente a consciência daqueles que pensam que o desenho de tipos de letra não é uma forma superior de design. Afinal... de que outra forma para além da fala e da mimica nos podemos expressar? E já que a escrita é essencial nos dias de hoje... Há que torná-la clara e criativa.
Beijinhos ;****

Maria Inês Pontes disse...

Aro Huginho!!
Oh, gostei de ver.. mesmo não percebendo muito da "parte teórica" que a Tipografia evoca, deixaste-me bastante curiosa um certo dia em que as conversas e acções decorreram em volta da dita cuja! Um belo de um almoço (que não chegámos mais a repetir) em que o caminho de ida e volta foi colorido por exemplos de tipografia que registaste em foto, lembras?! Despertaste-me a curiosidade para "A Tipografia" que para mim será de palavras menos caras, mas que vou gostar de seguir neste teu blog!
Beijinhos
Inês
****

David Martins disse...

Grande Amigo,

Parabéns pela iniciativa!

Também aprendi há vários anos - quando iniciei os estudos em história da arte - que nunca devemos perder a oportunidade de olhar (com olhos de ver!) o espaço que nos rodeia. Por vezes, ficamos surpreendidos como é possível encontrar tantas belezas sem que nunca nos tenhamos apercebido. Tentarei dar alguns contributos para o teu novo espaço logo que tal se proporcione.

Forte abraço,

David Martins

Hugo Charrão disse...

Obrigado pelo vosso apoio. Conto convosco para dinamizar este blog comentando criticando (como bem entenderem) este blog.